A qualidade da sua autoestima vai se refletir em todos os aspectos da sua vida: Relacionamentos amorosos, vida social, parte profissional e financeira. É importante entender melhor esse tema, pois normalmente a autoestima é vista de uma forma superficial.

Autoestima tem a ver com o quanto você se ama e se aceita de forma incondicional. É algo mais profundo que vai além da aparência física e do que você tem materialmente. Por isso, é plenamente possível alguém ser completamente fora dos padrões de beleza, ter muito pouco materialmente, e ainda assim, ter uma autoestima muito elevada.

Entretanto, como a maioria tem bloqueios na autoestima, e isso significa falta de amor e aceitação por si mesmo em algum nível, acabamos por precisar da aparência, de coisas e de pessoas para nos sentirmos mais confiantes. Mais adiante eu vou explicar de onde vem esses bloqueios.

Quando alguém fala que melhorou a autoestima por que fez uma cirurgia, conseguiu um emprego novo, emagreceu, ou entrou em um relacionamento, isso, na verdade, é apenas uma melhora da confiança baseada em condições externas.

A autoestima verdadeira não depende de condições externas, porque o seu nível de amor incondicional por si mesmo e autoaceitação é algo totalmente interno e ninguém pode tirar de você. Já as condições externas podem mudar a qualquer momento.

O interessante é que, quanto melhor a sua autoestima, mais isso se reflete positivamente nos relacionamentos, na vida pessoal e profissional. Vai haver também uma tendência maior de que você cuide da sua saúde, higiene a aparência física, na medida certa, sem exageros. Por isso, o caminho pra melhorar a sua vida deve começar por dentro, melhorando seus níveis de autoaceitação e amor próprio pra que isso se reflita no exterior.

Mas o que acontece é justamente uma inversão dessa ordem. As pessoas buscam o dinheiro, a aparência e os relacionamentos na ilusão de que isso vai trazer pra elas segurança e equilíbrio. E até traz, só que de forma superficial, tornando a pessoa sempre dependente do que ela não tem como controlar. É uma falsa e frágil sensação de segurança.

O que afeta o nosso amor próprio e autoaceitação? Basicamente, sentimentos de rejeição e abandono. E esses sentimentos podem ser gerados de diversas maneiras desde a infância. Vou citar algumas delas.

A rejeição pode surgir a partir das críticas e cobranças. Uma criança que recebe muitas críticas, ou que é muito cobrada, começa a interpretar que deve ter algo de errado com ela, e que ela nunca é boa o suficiente. E de forma inconsciente ela passa a se julgar não merecedora de amor e coisas boas e ainda desenvolve uma voz interior crítica que a coloca pra baixo. Essa criança se torna um adulto e continua repetindo esse padrão inconsciente.

Situações de abuso físico e psicológico também vão desencadear sentimentos de rejeição. Falta de elogio, ausência (Física e/ou emocional), falta de atenção e abandono geram na criança também a sensação de que tem algo de errado com ela, que ela não merece ser amada. E por consequência, ela não consegue se amar plenamente.

Com essa fragilidade na autoestima, que começa na infância, esses sentimentos tendem a ser reforçados por situações que a própria pessoa tende a criar e atrair. Por exemplo: Com uma baixa autoestima, é provável que a pessoa se deixe entrar e permanecer em um relacionamento com uma pessoa muito crítica, alguém que rejeita, que trai. Assim, os bloqueios são reforçados.

Por não se amar de forma incondicional, isso pode se refletir na falta de cuidado com o corpo e a saúde, ganho de peso. E quanto pior a pessoa fica, mais ela se coloca pra baixo. Pode acontecer também o efeito extremo oposto que é o cuidado excessivo com a aparência e a saúde. É possível ver muitas pessoas que vão pra esse lado também por conta da baixa autoestima.

Eu elaborei um teste pra que você possa avaliar a sua autoestima. O mais importante não é nem tanto a pontuação final que você vai obter nesse teste. O mais importante é a reflexão que cada pergunta traz. Pra fazer o teste é só Clicar Aqui!

Então, a solução pra melhorar a autoestima está na cura dos sentimentos de rejeição, abandono, críticas… Essas experiências deixam marcas emocionais e é isso que precisa ser liberado e dissolvido pra que a autoestima cresça.

O amor incondicional e a autoaceitação já existem dentro de cada um, só que fica tudo encoberto com a negatividade dessas emoções.

E pra fazer essa liberação de uma forma rápida e profunda, eu não conheço nada que seja mais eficaz do que a EFT (Clique Aqui e solicite o Manual Gratuito).

EFT – Emotional Freedom Techniques – Técnica que ensina a desbloquear a energia estagnada nos meridianos, de forma fácil, rápida e extremamente eficaz, proporcionando a cura para questões físicas e emocionais. Você mesmo pode se autoaplicar. Para receber o manual gratuito da técnica e já começar a se beneficiar Clique Aqui!

Um forte abraço!

André Lima.

PS.: Se você gostou desse artigo e acredita que esse conhecimento pode ajudar outras pessoas, então clica em Curtir em algum lugar dessa página. Vou ficar muito grato a você!