Uma colega chamada Tatiana, me contou que conversou com uma mãe que estava muito preocupada com o filho (Bebê de alguns meses), pois já o tinha levado ao médico e estava tomando vários remédios, mas o quadro não melhorava.

A mãe relatou que a criança não conseguia dormir de jeito nenhum, chorava muito, tinha febre, não respirava bem, era agressiva, e  estava com coriza, entre outra coisas.

Com essas informações, Tatiana pegou o bebê nos braços, saiu andando e aplicando EFT (Técnica para Autolimpeza Emocional – Clique Aqui e solicite o Manual Gratuito para aprender a eliminar emoções e pensamentos negativos em minutos!) nos pontinhos da criança, enquanto ela repetia os problemas que a criança estava passando conforme os relatos da mãe (Tatiana repetia em primeira pessoa, como se ela mesma fosse a criança). Depois de alguns minutos, não mais do que dez, devolveu o bebê para a mãe. 

No outro dia, a mãe entrou em contato demonstrando grande surpresa, alegria e ao mesmo tempo espanto: “O que foi que você fez com meu filho?”. É que a criança ficou ótima, dormiu super bem e melhorou de tudo que não vinha melhorando até então, de uma hora pra outra. 

A técnica da EFT pode ser utilizada com grande sucesso para ajudar os pequenos a aliviar todo tipo de problema: Medo, tristeza, ansiedade, dores, irritação… As crianças respondem incrivelmente bem a EFT.

Sempre me fazem essas perguntas nos cursos e palestras: Como aplicar em crianças? De que forma aplicar? E quando a criança não fala? 

Os pontos de aplicação são os mesmos, então a parte mecânica não vai mudar. Quando se trata de uma criança que fala, o que você precisa adaptar é a linguagem para que a criança possa repetir as frases sem complicação. 

Exemplo: Ao invés de dizer a Frase de Preparação tradicional do tipo “Mesmo que eu sinta (Nome da emoção) eu me aceito profunda e completamente”, você pode dizer “Mesmo que eu sinta (Nome da emoção) eu me amo” ou ainda, “Mesmo que eu sinta (Nome da emoção), eu gosto de mim”; outra variação “Mesmo que eu sinta (Nome da emoção) eu sou um bom menino/a”. Ou seja, é preciso apenas simplificar. 

Você pode conduzir as frases e a criança vai repetindo e fazendo nela mesma (Se já for grande o suficiente para falar e repetir os movimento), assim como se conduz para um outro adulto. 

Tem uma outra forma de fazer que é muito interessante, pois pode,  ao mesmo tempo, ser um momento de interação e conversa com a criança, carinho e aplicação de EFT. Neste método, você vai estimular a criança a falar sobre o dia dela enquanto você segue estimulando os pontinhos da EFT da criança. 

Pergunte se aconteceu algo que a deixou com raiva, triste, envergonhada, chateada… Estimule a criança a expressar seus pensamentos e sentimentos. Nesses casos, deixe de lado a “Frase de Preparação” para que a interação fique mais natural e você possa ter uma conversa “Normal”  (Bem, nem tão normal assim, pelo fato de que você vai bater nos pontinhos da EFT). 

Enquanto a criança relata as coisas negativas que aconteceram, as batidinhas nos pontos vão remover as emoções que acompanham esses pensamentos, trazendo paz e bem estar. Ao mesmo tempo, ela se sentirá acolhida e valorizada pela atenção que você está dando. Isso ajudará a fortalecer a autoestima. 

E quando a criança ainda não fala? Nesses casos, você mesmo vai aplicar as batidas nos pontinhos e você fala, em primeira pessoa, como se fosse a criança, o que você acha que ela está sentindo. Use sua intuição e percepção. Fale o que vier a sua a mente e formule as frases para dor, cólica, irritação, chateação, rejeição, raiva…

Uma outra forma de ajudar as crianças, é quando os pais se ajudam e curam suas próprias emoções. A influência do comportamento e sentimentos dos pais e adultos próximos impacta os pequenos de uma forma muito profunda. Infelizmente, a maioria dos pais não tem essa consciência. Alguns levam o filho para um tratamento psicológico achando que o problema está no filho, não sabendo que a fonte de tudo é a sua própria negatividade.

A qualidade da autoestima de uma criança está totalmente ligada a qualidade da autoestima dos pais. Vejo pais que enxergam vários problemas nos filhos mas não conseguem perceber que as crianças são apenas um espelho das emoções negativas dos pais, da forma como são tratadas, destratadas ou mesmo ignoradas.

Se quiser participar e ajudar outras pessoas, e você já aplicou EFT em alguma criança, envie pra mim o seu relato com autorização para publicar no site. Ou então poste seu relato abaixo, nos comentários.

Você não faz ideia do quanto o relato de casos reais ajudam outras pessoas a tomar uma ação, muitos serão beneficiados a partir do seu testemunho. O relato pode ser bem simples com apenas algumas linhas, ou pode ser mais longo se você desejar. O importante é que seja algo real, sincero, e que você conte o que foi trabalhado com a criança e os benefícios que ocorreram.

 

Um forte abraço!

André Lima.

 

PS.: Se você gostou desse artigo e acredita que esse conhecimento pode ajudar outras pessoas, então clica em Curtir em algum lugar dessa página. Vou ficar muito grato!