Esses dias um grande amigo meu fez o que muitos podem considerar uma loucura sem tamanho. Ele pediu exoneração de um cargo público onde ganhava um salário mensal de 20 mil reais. Sua esposa registrou em vídeo o momento em que ele, emocionado, assinou a carta pedindo exoneração.

Mas, afinal, por que alguém faria isso? Ele lutou por anos pra ter esse emprego. Saiu de uma situação financeira muito difícil e finalmente conseguiu dar conforto pra ele e sua família. Ao contrário do que se possa pensar, ele não está maluco. Pelo contrário, acho que ele nunca esteve tão lúcido ao tomar essa decisão.

Apesar de ter passado nesse concurso, essa não era sua verdadeira vocação. Ele trabalha como coach. Para quem não conhece essa profissão, o coach é um profissional preparado, que conhece várias ferramentas de desenvolvimento pessoal para ajudar seus clientes a atingirem determinados objetivos que eles desejam. Desde emagrecer até melhorar a vida profissional. Trabalhar como coach é a verdadeira paixão da sua vida.

Ele já vinha crescendo nesse caminho em paralelo ao emprego público, mas queria se dedicar integralmente. Na gravação desse vídeo, ele fez a seguinte analogia. A âncora tem apenas 10% do peso do barco mas é ela que o impede de sair por aí livremente. Esse emprego era a sua âncora. Ele cortou a corrente e agora conquistou sua liberdade.

Imagine o que ele ouviu de muitos: “Você é louco! Trocar o certo pelo duvidoso… Eu jamais faria isso…”. Só que ele já atingiu um nível de maturidade e confiança onde ele tem a certeza de que terá muito mais realização pessoal, além de mais sucesso profissional e financeiro, fazendo aquilo que ele verdadeiramente ama fazer. Loucura é ficar preso num emprego sem prazer, sem paixão, tornando a vida triste todos os dias. Isso leva muitos a adoecer e morrer lentamente.

Todos nós temos ou já tivemos algumas âncoras. E não é só no lado profissional. As vezes é um relacionamento desgastado que arrastamos por anos. Amizades que não valem a pena. A âncora que segura a sua vida pode ser o fato de ficar na casa dos pais e não se mudar, não ter o seu próprio lugar. Pode ser ainda o apego a algum lugar que você sabe que poderia se mudar e crescer. Até mesmo hábitos nocivos a saúde podem ser âncoras que não queremos abandonar. O que existe em comum em todas as âncoras é o fato de que as mantemos pelo medo de sair da nossa zona de conforto.

Tem âncoras que são bem pesadas e causam muito sofrimento. Mas o medo de deixá-las e ir de encontro ao novo, ao desconhecido, é maior do que o desconforto do sofrimento que ela nos causa. Eu passei um tempão sofrendo com uma empresa de engenharia que eu tive até o ano de 2006. Além de ter descoberto que aquilo ali não era a minha vocação verdadeira e que jamais me realizaria naquele negócio, a empresa ia de mal a pior no aspecto financeiro. Isso me causava muita angustia, ansiedade e me levou até a desenvolver uma depressão. Eu demorei um certo tempo para amadurecer. Até que um belo dia eu simplesmente tomei a decisão de largar essa âncora pesada que estava me afundando. A partir daí comecei do zero a trabalhar em tempo integral com autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, ensinando a técnica da EFT (Técnica para Autolimpeza Emocional – Clique Aqui e solicite o Manual Gratuito para aprender a eliminar emoções e pensamentos negativos em minutos!).

A âncora do meu amigo aparentemente era algo bem confortável, já que lhe trazia uma boa renda e uma sensação de estabilidade. Mas no fundo estava impedindo que ele desenvolvesse o seu pleno potencial e pudesse abraçar sua missão de vida. Deixar de seguir a nossa verdadeira vocação sempre traz frustração e sofrimento, portanto, não é tão confortável assim.

O que nos impede de largar as âncoras são os nosso medos, crenças limitantes, problemas de autoestima e vários tipos de sentimentos negativos. Na época em que eu passei por essa mudança eu ouvia muito dizer que essa área de terapias e trabalhos holísticos era difícil de se conseguir sucesso profissional e financeiro e poder ter uma vida confortável.

Entretanto, como eu vinha em um intenso processo de me libertar desses medos e crenças, consegui fazer a transição de forma satisfatória. Me libertei dos processos de autossabotagem que eram o reflexo de toda a negatividade que eu guardava e parti pra ação.

Com a mudança interior mudou a minha forma de pensar e agir. Minhas escolhas ficaram melhores. Minha intuição pra seguir o meu caminho melhorou. Além, disso, passei a atrair com mais facilidade o que eu precisava para crescer. E, com bastante dedicação, consegui um nível de realização profissional e financeira que parecia impossível pra mim nos tempos que eu atuava como engenheiro.

O meu trabalho hoje é ajudar as pessoas a liberar seus pensamentos, crenças e sentimentos negativos pra que elas possam largar suas âncoras e fazerem escolhas melhores. Por isso eu me empenho tanto em ensinar a EFT, pois essa ferramenta tem um poder enorme de curar a negatividade que nós carregamos. Muitas vezes nós até temos consciências dos nossos medos e crenças, só que não conseguimos nos libertar deles. Dessa forma eles ficam agindo no nosso inconsciente gerando processos de autossabotagem, interferindo totalmente nas nossas escolhas. Com a EFT conseguimos ir fundo na raiz do problema, liberando essas amarras emocionais, o que promove uma mudança rápida nos padrões de sentimentos, pensamentos e comportamentos.

Se você tem algum comentário ou dúvida sobre esse texto, ou ainda, algum tipo de sugestão, por favor, deixe seus comentários aqui embaixo.

 

Um forte abraço!

André Lima.

 

PS.: Se você gostou desse artigo e acredita que esse conhecimento pode ajudar outras pessoas, então clica em Curtir em algum lugar dessa página. Vou ficar muito grato!