Nem preciso dizer o quanto é grande a dor quando morre alguém próximo a nós. Ainda mais quando é uma morte trágica (Assalto, violência) ou uma morte dita “prematura”: Crianças, filhos, jovens. Essas emoções ficam guardadas por muito tempo e parecem impossíveis de serem curadas.

Aplicando a EFT (Técnica para Autolimpeza Emocional – Clique Aqui e solicite o Manual Gratuito para aprender a eliminar emoções e pensamentos negativos em minutos!) de forma adequada, conseguimos uma profunda limpeza emocional até mesmo nos casos de perdas de filhos e mortes trágicas. Cria-se uma aceitação e um sentimento de paz após a aplicação da técnica tão impressionante, que só é possível acreditar quando presenciamos o trabalho sendo feito.

Vou dar algumas dicas de como podemos aplicar a técnica de forma eficaz, para ajudar pessoas que passam por esse tipo de sofrimento. Esse material é importante para terapeutas que estão aplicando a EFT em clientes, bem como para quem deseja se auto aplicar e ficar mais em paz.

Quando se trata de uma perda muito recente (Questão de poucos dias ou semanas), a EFT consegue normalmente trazer uma paz muito grande, mas dificilmente dissolverá cem por cento do sentimento. Porém, o tempo de luto será drasticamente diminuído nesses casos, pois todo o excesso emocional será dissolvido pela técnica, o que evitará um longo e penoso processo que a emoção normalmente requer até começar a diminuir. Quando tratamos perdas que já são mais antigas (Meses ou anos), o resultado final, em termos de alívio (Aceitação do ocorrido e paz interior), costuma ficar bem próximo dos cem por cento.

Normalmente, começo tratando os sentimentos que estão mais à flor da pele. Só de falar da perda, a maior parte das pessoas já se emociona. Cada emoção que surge, cada pensamento, vamos aplicar a EFT para eliminar a carga emocional até zerar.

Por exemplo: O cliente chega e começa a tocar no assunto da perda, fala o nome da pessoa, o parentesco. A partir daí, eu fico atento e pergunto sempre o que ele está sentindo. Ao menor sinal de dor emocional, eu aplico rodadas de EFT do tipo: “Mesmo que seja muito doloroso falar da perda do meu pai, eu me aceito profundamente completamente”; “Mesmo que eu não consiga aceitar, eu me aceito profunda e completamente”; “Mesmo que eu me sinta inconformado, eu me aceito profunda e completamente”.

Essas frases são apenas sugestões. Cada pessoa trará sentimentos específicos, que deverão ser tratados de forma personalizada para que se tenha um bom efeito.

Depois de várias rodadas, a pessoa consegue falar da perda (De uma forma superficial) sem a carga emocional de antes. Nesse momento, é hora de aprofundar para buscar as emoções guardadas. E como vamos fazer isso?

Uma coisa muito importante a fazer é pedir para o cliente contar passo a passo, cada detalhe de como ele recebeu a notícia da perda. Talvez tenha sido um telefonema, talvez a pessoa tenha presenciado a morte. Todas essas lembranças costumam vir bastante carregadas de emoções. Devemos aplicar EFT para cada cena relatada, até eliminar a emoção de cada uma delas, chegando a zero ou mais próximo disso possível.

Se o cliente teve a difícil missão de dar a notícia da morte para outras pessoas, é essencial investigar essas lembranças pois elas também costumam ficar bastante carregadas. Da mesma forma, devemos aplicar bastante EFT até eliminar a carga de cada cena. As cenas podem ser muitas: Lembrança do desespero dos parentes, o abraço emocionado e etc…

As cenas referentes ao velório e ao enterro (Caso a pessoa tenha assistido) também precisam ser trabalhadas. A cena da descida do caixão no túmulo costuma ser uma das mais intensas e merece bastante atenção. É preciso fazer uma investigação completa nas memórias.

Alguns sentimentos comuns que surgem também precisam ser tratados:

Raiva da pessoa que morreu. Muito comum quando a criança perde o pai ou a mãe. Esse sentimento vai sendo carregado até a vida adulta. Por trás da raiva, vão surgindo sentimentos de abandono (Você não podia ter morrido e me deixado sozinho!), desproteção, fragilidade. Tudo fica guardado na criança interior. Devemos aplicar EFT até que a pessoa consiga dizer, sentindo cem por cento de verdade, que perdoa a pessoa que morreu.

Raiva da vida e/ou de Deus. A pessoa fica inconformada e surgem pensamentos do tipo: Por que isso tinha que acontecer? Foi muito injusto. Deus levou meu/minha ________. E eu fiquei sozinho, e etc”. Eu costumo fazer EFT quantas rodadas forem necessárias, até que a pessoa consiga dizer de forma verdadeira: Eu perdoo a Deus, e a vida pelo que aconteceu.

Não aceitação e Culpa pela morte. Muito comum no caso da morte de filho. Surgem pensamentos do tipo: “Não é natural, não é normal, ninguém nunca está preparado para perder um filho, é a pior dor do mundo, eu é quem deveria ter morrido”. Devemos aplicar EFT até que essas frases percam completamente a carga emocional.

Existe um sabotador muito comum que vai impedir a diminuição do sofrimento: A ligação com a pessoa que morreu pela dor, como forma de demonstrar que ama a pessoa que se foi. O cliente sente que se ele se conformar e não ficar mais triste com a morte, é como se não amasse mais o outro. Muito comum no caso de mães que perdem filhos. Esse aspecto também deve ser delicadamente tratado com a EFT. Podemos usar frases do tipo: “Mesmo que eu precise da dor para provar que amo meu filho, eu me aceito profunda e completamente”; “Mesmo que eu esteja ligada ao meu filho pela dor, eu me aceito profunda e completamente”; “Mesmo que eu tenha medo de deixar essa dor ir embora como se eu tivesse abandonando e esquecendo do meu filho”. Aplicar a EFT dessa forma costuma mudar essa sensação para “Eu posso continuar amando meu filho mesmo que eu me sinta em paz com a perda dele”.

Outra coisa importante. Objetos, fotos, lugares da casa, todas essas coisas podem também trazer sentimentos de tristeza. Devemos aplicar EFT olhando para cada objeto, até esvaziar completamente a carga emocional associada.

Essas são apenas algumas dicas. O tema é vasto. Mas espero que consiga ajudar algumas pessoas que estiverem precisando de alívio. É muito gratificante aplicar EFT (Clique Aqui e solicite o Manual Gratuito) e ver o resultado em casos como esses, que a princípio parecem impossíveis de se melhorar. Caso você tenha sofrido uma perda, é recomendável um trabalho profissional, pois costuma ser muito difícil tocar nessa dolorosa ferida sozinho.

Um forte abraço!

André Lima.

PS.: Se você gostou desse artigo e acredita que esse conhecimento pode ajudar outras pessoas, então clica em Curtir em algum lugar dessa página. Vou ficar muito grato!