As coisas que enxergamos na nossa vida como sendo nossos problemas, raramente são os nossos verdadeiros problemas. Como assim? As dificuldades que vemos superficialmente (Falta de dinheiro, relacionamentos difíceis, doenças, vícios, obesidade e etc…) indicam que temos algo mais profundo que não está bem e que acaba nos levando inconscientemente a situações problemáticas.

Após escrever um artigo que falava sobre como fazer EFT (Técnica para Autolimpeza Emocional – Clique Aqui e solicite o Manual Gratuito para aprender a eliminar emoções e pensamentos negativos em minutos!) para atingir o autoperdão (Como Fazer EFT Para Atingir o Autoperdão), recebi um e-mail de uma leitora afirmando ter percebido através do texto, a razão pela qual ela vinha se sabotando desde muito nova. Já estava com mais de 50 anos e nunca conseguiu ser bem sucedida na profissão de advogada. A ficha que caiu pra ela, é que, como ela tinha feito um aborto quando jovem, carregou uma culpa enorme a vida toda. Ela conseguiu perceber um pensamento inconsciente que dizia: “Como você pode querer trabalhar com justiça se você é uma criminosa?”. Como o texto tocava no tema do aborto, serviu-lhe como uma luva.

Mas o que ela pensava ser seu real problema antes de descobrir essa questão mais profunda? Provavelmente, pensava que era incompetência, falta de sorte, preguiça, burrice… Qualquer coisa menos a verdadeira causa: Um problema na autoestima devido a uma culpa; uma auto punição inconsciente levando ao insucesso profissional como forma de se causar mais sofrimento.

Raramente, conseguimos fazer essa conexão entre os fatos. Enxergamos apenas os problemas que estão bem diante do nosso nariz: Dívidas, separação, falta de amigos, alcoolismo, dificuldades profissionais… Mas não temos consciência do que guardamos interiormente que vem causando esses problemas. Pior ainda, além de não sabermos quanta negatividade temos guardada, também não sabemos que ela sabota nossas ações. Às vezes podemos ter lampejos, ou seja, insights que nos fazem perceber a conexão entre os fatos. Isso pode ocorrer enquanto a pessoa reflete, quando lê um livro, um texto, conversando com amigos, ou em um trabalho terapêutico (Que é onde geralmente ocorrem muito insights importantes).

Outra vez, atendi um rapaz que me procurou por que não conseguia estudar para concurso. Descobrimos no trabalho terapêutico que, na verdade, ele não queria concurso. Ele pensava que queria. Seu desejo era ser advogado autônomo, mas a mulher e a sogra achavam que era melhor que ele fizesse um concurso. O resultado era uma autossabotagem enorme, ele simplesmente não conseguia se dedicar e não entendia a razão. O verdadeiro problema dele é que ele tinha medo (E nem sabia disso) de bancar a decisão de ser autônomo e enfrentar a resistência da família. Vou ainda mais fundo. O verdadeiro problema era o medo de ser rejeitado, não aprovado, não amado… Normalmente, no fundo bem profundo, chegaremos sempre a essa conclusão: Falta de amor por si mesmo, e medo de perder o amor das pessoas.

Atendi uma moça com sérios problemas de relacionamento no casamento. Ela chegava no consultório dizendo que o problema era o marido, o comportamento dele. Quando começamos a aplicar a EFT as verdades vêm à tona pois surgem vários insights, lembranças e conexões. O problema verdadeiro é que a mãe dela não aprovava o casamento e ela no fundo se sentia muito mal com isso e acabava brigando com o marido.

Para a mãe, o rapaz não prestava, dizia que ele era o problema. Mas sabe qual o verdadeiro problema da mãe? Ela queria que a filha não se casasse e cuidasse dela até a morte, pois ela mesma (A mãe) tinha agido assim com a própria mãe. Ou seja, o verdadeiro problema da mãe era se sentir abandonada, traída pela filha que se casou e não iria mais cumprir o papel que ela esperava.

O resultado de tudo isso? Um emaranhado de sentimentos de culpa, raiva, mágoa, frustrações entre mãe e filha. A filha se sentia culpada e acabava arranjando brigas no casamento. Inconscientemente, ela buscava razões para se separar e fazer a vontade da mãe (Para ser amada). Ela deve ter feito umas 6 sessões comigo e ficava impressionada sempre que descobria a verdadeira causa das brigas no seu casamento. O engraçado é que ela sempre chegava na sessão dizendo “Dessa vez eu tenho certeza que o problema é com o marido”, e sempre que começávamos a fazer EFT, surgia a culpa e todos os sentimentos com relação à mãe dela…

Nos enganamos redondamente quando pensamos que as dificuldades financeiras que sofremos são causadas pela economia ou pela profissão que escolhemos; entramos em relacionamentos difíceis porque as outras pessoas são problemáticas; a obesidade é causada por falta de força de vontade; a nossa falta de sucesso em qualquer área é devido ao azar… É dessa forma inconsciente que muita gente vive, culpando o exterior, pois não conseguimos enxergar nossos verdadeiros problemas: Questões emocionais mal resolvidas; autoestima detonada por sentimento de culpa, tristeza, rejeições sofridas, mágoas, críticas… Como enxergamos tão pouco!

A melhor recomendação que posso dar é que vocês limpem a negatividade interior. No manual gratuito da EFT você encontrará o “Procedimento para paz pessoal” que é um processo profundo para a limpeza interior o que acaba trazendo resultados incríveis no exterior. Além da EFT, que é uma técnica simples e muito eficaz, existem muitas outras disponíveis que podemos usar para auxiliar nesse propósito.

 

Um forte abraço!

André Lima.

 

PS.: Se você gostou desse artigo e acredita que esse conhecimento pode ajudar outras pessoas, então clica em Curtir em algum lugar dessa página. Vou ficar muito grato!